Como as estações.

O clarear do dia em minha privação de sono, plenificando a sua falta no meu despertar.
Qualquer abjeção entre todas as formas, de pedir que apenas volte, que tire esse medo que me impede de amar.
Esfria aqui dentro, na medida em que as nuvens cobrem o céu, fecham o tempo, tornando silêncio às vozes que insistem em calar.
Ao som da nossa antiga música, uma simples sinfonia, a qual me lembra os nossos momentos na mais linda melodia.
Não se preocupe tanto, as estações também atrasam, enquanto espero o seu retorno sem nenhuma pressa, como uma leve surpresa a ser encontrada.
Sua ausência se manifestando em cada espaço vazio dentro de mim, mas não se importe tanto assim, ainda posso ajudar a encontrar o caminho que te faça sorrir.
Contrapondo suas idéias, suas constantes mudanças, onde cada detalhe se perde, se transforma, te modifica e não retorna ao mesmo lugar.
Quatro faces que se ajustam, neutralizando minhas defesas, imobilizando o lado que insiste em negar o quanto ainda preciso.


6 comentários:

patty disse...

"Quatro faces que se ajustam, neutralizando minhas defesas, imobilizando o lado que insiste em negar o quanto ainda preciso. "

VOCÊ ME ORGULHA BEST

Daniela disse...

Lindo *-*

Debora disse...

enfim, muito lindo, palavras perfeitas no momento certo. A PESSOA JÁ ENTENDEU QUE ISSO É UMA DIRETA INDIRETA? pois bem, depois desse, deveria entender. *-* alo o/ maravilha carol.

Keila disse...

Eu vi antes mesmo dela postar *-* Cáa, amo seus textos, não me canso de repetir isso ♥

#Re disse...

liindo! *-*
complexo e perfeito,q nem vc ;)
e maais uma veez,AMO seu jeito de pensa :D

<3

Victor disse...

melhor.
vc me orgulha.2
BEST