Percepção.

Não se pode mesmo substituir alguém, enquanto todos são uma soma de diferentes detalhes, que nos encantam e sentimos saudades depois.
O vazio que é deixado vai sempre existir, não importa o que aconteça ou quem apareça, até que o tempo o transforme em uma mera lembrança, que quando recordada já não pode mais ferir.
Conforme o tempo passa nossas vontades modificam, e já não desejamos com tanta intensidade aquilo que um dia parecia essencial.
Ciclo vicioso de mudanças, onde aprender com os próprios erros já não se torna o principal.
Descobri que é egoísmo desviar o próprio olhar para os outros para que não olhemos para dentro de nós, até o dia em que nos vemos sem nada, e notamos que tudo o que sentimos é a nossa própria falta.
Olhar no espelho e amar aquela imagem única, sozinha. Torna-se linda e tem sua própria singularidade.
Não precisamos que nos digam nossas próprias qualidades, para que só assim possamos reconhecê-las.
Quando tudo é entendido de forma necessária parece então fazer algum sentido que antes não podia apenas ser notado.


6 comentários:

renan disse...

Ficou LINDO *-*
Demais mesmo, amei. Falou tudo.

gabriela disse...

maaaraa !! mtu liindo ! adoreeii mtu. *-*

Manoel Leonam disse...

Não entendi.

only words disse...

apenas ler não é suficiente pra entender quando requer mas do que essa simples atenção.

Rosangela disse...

Acredito que o bom da vida é realmente está mutação constante nos desejos, nos objetos e em nós mesmos como seres humanos. Tudo vale a pena.
Incrivel este textos.

Daniela disse...

Eu lembro até hoje, de quando você me disse tudo isso, a quase dois anos atras.A forma como você descreve os sentimentos é incrível.Como eu já lhe disse uma vez, você vê muito além do que aquilo que lhes esfregam na cara.